Novidade

As câmeras veiculares na Rússia

18 de abril de 2019

O mercado russo é o maior consumidor de câmeras filmadoras veiculares no mundo, com mais de 1 milhão de câmeras instaladas nos automóveis.

De acordo com dados do Instituto Transparency International, em 2015 a Rússia ocupava a 119ª posição no ranking de corrupção (em que o 1º é o menos corrupto), sendo que uma das instituições julgadas pela população como mais corrupta é justamente a polícia de trânsito russa.

Somam-se ainda, a este cenário, a extrema violência dos motoristas, a precariedade das estradas destruídas pelas fortes nevascas (causaram 200.000 acidentes de trânsito no ano passado, com 28.000 mortes) e fraudes contra seguradoras, até mesmo por parte dos pedestres, que comumente costumavam jogar-se na frente dos veículos em busca de pesadas indenizações por “atropelamento”.

Assim, os motoristas e as companhias de seguro da região passaram a adotar uma solução que garantisse maior segurança e possibilidade de produção de provas em cortes russas – e não são poucos os processos decorrentes de acidentes de trânsito e fraudes contra seguros – uma vez que nem mesmo as provas testemunhais são bem aceitas naqueles tribunais, pois facilmente manipuláveis.

Adotaram, assim, as câmeras veiculares, sucesso de vendas no país.

Desta forma se explica o extenso conteúdo disponível em sites como o YouTube, em que flagras de acidentes e viraram hits com milhões de visualizações.

E também, as câmeras acabam gravando cenas inusitadas, que vão parar na internet, como por exemplo a queda de um meteoro em solo russo, documentada por centenas de motoristas que gravavam sua rotina no trânsito.

Caso esse evento tivesse ocorrido em  qualquer outro país, provavelmente restariam apenas relatos de testemunhas. Contudo, aconteceu coincidentemente onde há a maior produção de imagens no mundo, presenteando-nos com centenas de registros deste raro fenômeno.

Considerando que no Brasil não são diferentes os riscos e a violência no trânsito, chegou a hora de adotarmos, também por aqui, essa incrível, simples e acessível solução de segurança!

Lei mais em: Flatout, Super Interessante, Revista Galileu e Uol

< Voltar